Pular para o conteúdo principal

O Fim é melhor . Salmos 119.33

Ensina-me, ó SENHOR, o caminho dos teus estatutos, e guardá-lo-ei até o fim.  Salmos 119.33


O importante não é o começo, mas sim o fim.
A lógica divina          muitas vezes inverte a lógica do homem, troca os pólos, inverte a ordem da importância,  como no exemplo em que Jesus diz que os primeiros serão os últimos e os últimos serão os primeiros  (Mat. 20.6) , ou quando Jesus ensina  que o quiser ser o maior seja aquele que serve ( Mat.20.26).
Da mesma forma o salmista deseja terminar bem. Não interessa  se prosseguiu com vigor e força na jornada por um longo tempo. O durante nunca será tão importante quanto o final.
Já ouvi muitos lamentos de pessoas que perderam muitos anos de sua vida longe de Cristo, sem conhecer o caminho da vida. Para estas pessoas o ensino deste versículo  é muito relevante, na medida que não interessa o que ficou para trás , o que importa é se daqui para frente estaremos firmes , vamos estar de pé, inabaláveis na fé até o nosso último dia nesta vida.
O salmista pede sabedoria, entendimento para que não se desvie do caminho, para que possa discernir as ciladas que se apresentam na trilha da vida tentando derrubar os viajantes.
Muitos há que se gabam de fazerem isto ou aquilo, de alcançarem esta ou aquela honraria , este ou aquele benefício,  de alcançarem êxito em alguma empreitada ou projeto,  mas para estes eu digo, o único lugar seguro para olhar para os feitos desta vida e avaliá-los com justeza será nos céus , após terminarmos a jornada da vida.  Enquanto não terminarmos esta caminhada nada do que fizermos possuirá real valor, o valor certo e eterno. Olharemos para algo inacabado, que pode desmoronar.
Apesar dito sabemos que  o salmista  não demonstrava estar inseguro no caminho, ele sabia que , buscando o entendimento que vinha de Deus , ele poderia guardar o caminho dos Juízos do Senhor até o fim, e então não teria do que recear, não teria por que duvidar da sua recompensa.
Melhor é o fim do que o começo.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…

A Importância da Reforma nos nossos dias

A Importância da Reforma nos nossos dias

Olá irmãos em Cristo. Estamos em clima de festa, pois no dia 31 de outubro comemoramos o aniversário da Reforma Protestante. E a convite do meu amigo Vitor, estou aqui para fazer um breve texto sobre a importância da Reforma nos nossos dias atuais.
Pouco se ouve falar da Reforma nos nossos dias atuais. A mídia tenta encobrir essa data com o Halloween, e as escolas quando falam sobre o assunto, na maioria dos casos, coloca os reformadores como os “vilões” da história.
A Reforma começou na Alemanha, no ano de 1517, quando o então cardeal da Igreja Católica Martinho Lutero se opôs a algumas regras e normas impostas pela Igreja Católica, como as indulgências, proibição de qualquer pessoa ler a Bíblia, o uso de imagens de santos nos cultos etc. E então, no dia 31 de outubro de 1517, Lutero coloca na parede da Catedral de Wittenberg as suas 95 Teses. E nessas teses, Lutero coloca suas oposições à grande parte daquilo que o catolicismo pregava, propagand…

“Eu te conheci no deserto, em terra muito seca.” (Oseias 13.5.)

O povo de Israel estava sofrendo sobremaneira na terra do Egito e isto já durava 400 anos. Deus  então ouviu o clamor de Israel quando o povo estava na escravidão . Moisés foi usado para libertar o povo. Israel então saiu, livre, para o deserto. Foi ao sair do Egito que eles viram o poder de Deus manifestado. Jamais um povo viu tantas manifestações grandiosas do poder do Altíssimo como Israel na Terra de Faraó. Por dez vezes o povo que os escravizara fora castigado por Deus  de maneira sobrenatural, e Israel viu tudo isso e ficou ileso. Castigos como água transformada em sangue,  plantações destruídas, primogênitos mortos. Mas Israel esteve protegido e não sofreu estas assolações. Mas não foi lá que eles  aprenderam quem era Deus. Foi  na terra seca e inabitável do deserto do Neguev, onde não havia água nem comida e o sol era ardente, que a nação escolhida conheceu ao Senhor. Hoje também, Jesus nos resgatou da maldição do pecado e nos colocou no caminho da vida eterna. Estamos livres e se…