Pular para o conteúdo principal

Prazer superabundante. Salmo 119.35

Faze-me andar na vereda dos teus mandamentos, porque nela tenho prazer. Salmo 119.35



 Todos buscam alegria, prazer. Todos querem felicidade mas são raros os que a conseguem obter. 
Há muitos que encontrar apenas o prazer. Prazer não é alegria. Alegria é infinitamente maior e supremamente mais duradoura que o prazer. Prazer é do corpo, das sensações. Alegria é da alma e muitas vezes independe de sensações. Mas enfim, quem não gosta de sentir prazer ?
Um corpo que estava frio, quando se aquece tem prazer. Um corpo faminto , ao encontrar uma bela e saborosa refeição tem prazer. Há o prazer do relacionamento homem e mulher. Há também prazer proporcionado pelo conforto, pelo abrigo, pelo silêncio, por uma boa música, pela contemplação da arte, entre outros. São muitos os tipos de sensações que , enquanto agradáveis ao nosso corpo , nos causam prazer.
Prazer não é pecado, é uma dádiva de Deus para que nos sintamos motivados para viver. Uma vida completamente sem prazer causa depressão e leva , não raro, ao suicídio.
Mas mesmo que um homem possua todos estes prazeres , e muitos outros, em alta medida, nem a quantidade, nem a intensidade, nem a variedade deles pode trazer a alegria verdadeira para dentro da alma.
Não é bom confundir alegria e prazer. Há na história vários testemunhos disto, mas o melhor exemplo é Salomão, o Rei que , desfrutou de todos os prazeres que o corpo possa usufruir, viveu muitos anos aproveitando-os, buscando neles alegria e falhou miseravelmente. A prova disso está no livro de Eclesiastes em que ele repete exaustivamente que tudo que ele adquirira, usufruíra , vira e ouvira eram vaidade , eram coisa de pouco valor, não traziam alegria para a alma. A palavra “vaidade” aparece 37 vezes neste livro de poucos capítulos! Salomão estava realmente desiludido consigo mesmo e sua vã procura.
 Porém, a chave para descobrirmos a alegria , ainda nesta vida , nós aprendemos com o salmista. Ele possuía uma espécie totalmente diferente de prazer. Um prazer nas coisas espirituais, um prazer de  conhecer as veredas do Senhor. Prazer superabundante.
Acredito que alguém poderá objetar: 
" Você não acabou de dizer que o prazer é físico, ligado às sensações do corpo?"
Sim, foi isso que eu disse. Essa é a nossa definição humana, a definição que o dicionário conhece, que a maioria de nós conhece, que o mundo conhece.
Mas o salmista havia subido mais um degrau na sua vida com Deus, ele conhecia uma espécie de bem estar espiritual que reflete em todo o corpo trazendo bem estar físico por  obedecer ao Senhor.
Sinceramente, eu me espantei ao ler e entender a profundidade do que o salmista estava expressando. Creio que qualquer um de nós, parando para refletir neste verso, fica admirado de que tal coisa possa ocorrer.
Gostaria de chamar esta espécie de prazer de Prazer Superabundante.

O  verdadeiro cristão, porém, ao contrário das outras pessoas,  possui o fundamento de sua alegria acima das condições físicas , o prazer corporal; ela é baseada no amor constante de Deus. O cristão vive com satisfação e felicidade.  É uma vida de realização pessoal , através da realização dos projetos divinos em nossa vida.
Seu desejo é realizar-se em obediência, buscando sabedoria do alto para observar os divinos preceitos. Este é  o Prazer Superabundante.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

Um caminho sujo para o jovem limpo - Salmo 119.9

Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.  Salmo 119.9

Imagine comigo uma cena : um rapaz  limpo e  cuidadoso , com vestes muito brancas, tem de  cruzar por um caminho difícil e sujo para chegar ao seu destino. Para complicar , o lugar que o espera só o receberá se estiver com suas  vestes limpas. A trilha é lamacenta e ele irá inevitavelmente se sujar. Não há grama, concreto, pedras ou algum atalho identificável, ele terá que passar pelo barro. Para um jovem asseado como ele , a sujeira é desafiadora, incômoda, detestável. Sua aflição é grande por que sabe ter que trilhar este caminho. Mas imagine também que ele ouça alguém que lhe dirige a palavra dizendo: por aqui, escute a minha voz, siga por este caminho, desvie dos buracos. Mais adiante  esta voz lhe  avisa sobre uma poça, um galho, um obstáculo e assim  por diante, conselho sobre conselho, ele vai seguindo sem duvidar que essa voz lhe manterá  longe da sujeira e dos perigos do caminho. Não prec…

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…