Pular para o conteúdo principal

A potência da oração noturna. Salmo 119.55

 Lembrei-me   do teu nome, ó Senhor, de noite, e observei a tua lei.  Salmo 119.55



A noite é para se dormir, nada mais lógico que isso. Todos os serviços essenciais, mantidos à noite, são naturalmente prejudiciais para a saúde da grande maioria das pessoas.  O dia foi feito para o trabalho e para as atividades e ao fim dele o corpo chega a um estágio de esgotamento que, somente com uma noite muito bem-dormida, é que as energias são recompostas.
Dormir faz bem para o corpo e para a mente. Durante o sono, é como se o corpo e a mente estivessem sendo calibrados para o dia seguinte: o cérebro consegue armazenar mais informações e a mente fica mais concentrada e atenta. Como uma boa noite de sono consiste em ter qualidade e quantidade, dormir em um ambiente saudável é crucial para que o corpo descanse bem.
Mas às vezes é bom quebrarmos um pouco esse excelente costume de descansar a noite e  tirar um momento para oração noturna.
O  salmista lembrava de Deus pela noite, era seu momento de orar a Deus. Alguns pensarem que Deus prefira que oremos pela madrugada, a verdade é que   não existe horário certo pra falarmos com Deus, pois Ele nos ouve a todo instante e em qualquer lugar, basta apenas chamarmos com fé.
Por que o Salmista fala então que à noite lembrava do nome de Deus pela noite?
Vamos primeiro quais os motivos errados para escolher  orar de madrugada:  não é porque a fila é menor, não é por que Deus te escuta mais, não é porque você  deva fazer  uma espécie de penitência  ( como que dizendo para Deus “olhe só como sou esforçado”), não é por que a oração é mais poderosa ou mais bem-feita.
Agora vamos dar um excelente motivo para escolher este horário para orar. Orar de madrugada é bom pelo mesmo motivo que oramos, geralmente de olhos fechados, ou seja, cerramos às vistas para ter mais foco e atenção na nossa oração. Por que seria diferente na madrugada? De madrugada   existe  bem menos barulho, nenhuma criança, seus parentes ou amigos dificilmente vão ligar ou realizar uma visita, poucas coisas tirariam sua atenção.  Altas horas da noite eu posso manter um silêncio, temor e comunhão   que não conseguimos manter em outros momentos do dia. O horário em si não te traz nada de especial a não ser sua própria disposição mental a abandonar as distrações diárias e focar exclusivamente em Deus.
Uma oração à noite pode ser muito mais vibrante, corajosa e desimpedida, pode nos revigorar as forças para enfrentarmos o dia posterior.
Obedecer a Deus e seus mandamentos de amor não é coisa tão fácil. Nosso corpo está tão acostumado ao pecado que é totalmente desconfortável obedecer à Palavra. Mas como aprendemos com o salmista, era durante a noite que ele buscava força e graça para obedecer. Buscava força e fé para perseverar em fidelidade.
Sem dúvida não podemos desprezar a potência da oração noturna, não se pode deixar sempre de lembrar  o quanto praticá-la pode nos fazer muito bem.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zwínglio o Reformador Completo

Huldreich Zwínglio (1484-1531) foi um homem formidável, acima de seu tempo. Viveu pouco tempo (47 anos) e não é tão conhecido hoje como Calvino ou Lutero, no círculo evangélico. Ele era um teólogo excepcionalmente capaz como Calvino , como também possuía qualidades de liderança e fibra que se distinguiam na personalidade de Lutero.
Zwínglio foi o líder da reforma suíça e fundador das igrejas reformadas suíças. Independentemente de Martinho Lutero, Zwínglio chegou a conclusões semelhantes pelo estudo das Escrituras. Os dois não foram influenciados em suas teologias um pelo outro, suas reformas e inovações se deram em paralelo, naturalmente guiados pelo Espírito Santo.
Ele foi famoso por propor, assim como Lutero, algumas teses que confrontavam a teologia romana. Os 67 artigos de Zwínglio. Clique AQUI para conhecer os 67 Artigos de Zwínglio. Zwínglio contrastava de Lutero pois , apesar de enérgico e implacável contra os desmandos do papa e as heresias romanas , ele sempre contestava …

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

A Importância da Reforma nos nossos dias

A Importância da Reforma nos nossos dias

Olá irmãos em Cristo. Estamos em clima de festa, pois no dia 31 de outubro comemoramos o aniversário da Reforma Protestante. E a convite do meu amigo Vitor, estou aqui para fazer um breve texto sobre a importância da Reforma nos nossos dias atuais.
Pouco se ouve falar da Reforma nos nossos dias atuais. A mídia tenta encobrir essa data com o Halloween, e as escolas quando falam sobre o assunto, na maioria dos casos, coloca os reformadores como os “vilões” da história.
A Reforma começou na Alemanha, no ano de 1517, quando o então cardeal da Igreja Católica Martinho Lutero se opôs a algumas regras e normas impostas pela Igreja Católica, como as indulgências, proibição de qualquer pessoa ler a Bíblia, o uso de imagens de santos nos cultos etc. E então, no dia 31 de outubro de 1517, Lutero coloca na parede da Catedral de Wittenberg as suas 95 Teses. E nessas teses, Lutero coloca suas oposições à grande parte daquilo que o catolicismo pregava, propagand…