Pular para o conteúdo principal

O Contrato Divino. Salmo 119.65

Tens usado de bondade para com o teu servo, Senhor, segundo a tua palavra. Salmo 119.65



Comprador e vendedor se assentam para tratar dos valores de determinada propriedade.  Eles se comprometem com  um acordo satisfatório. Chega então a hora de lavrar o documento de compra e venda. Eles vão ao Tabelionato e firmam o compromisso entre si, o comprador compromete a pagar o valor devido e o vendedor a transferir a propriedade para o nome do outro. Ali perante o Tabelião eles assinam o documento. Pronto, assinado e reconhecido oficialmente,  agora os dois podem descansar, não estão baseados apenas numa promessa verbal, mas num documento escrito, reconhecido e assinado e que poderão usar em qualquer momento para comprovar que o que foi combinado tem garantia legal.
Mas e Deus, ele tem feito algum tipo de contrato conosco?
Deus está comprometido conosco, com sua Igreja, com seu povo, muito comprometido. Tão comprometido que entregou seu próprio Filho, Jesus para ser crucificado e morto pelos nossos pecados. Nosso Pai está totalmente comprometido conosco, Ele não só deu seu filho como fez com que sua promessa de redenção e salvação ficasse registrada oficialmente nas Sagradas Escrituras.

Temos um contrato eterno de sermos bem-aventurados e felizes em sua presença.  Sabe aquele receio de que vivamos  mil, dois mil, um milhão, um bilhão de anos nos céus e duma hora para outra, Deus  chega e nos diz:  " Tudo bem,  agora acabou a festa , cada um cuida de si, eu cansei de vocês por aqui, podem ir embora da minha casa" ? Bom este receio nós não devemos ter, pois Deus mesmo se compromete com sua Palavra para cumpri-la.  Este receio é infundado.

Tito 1.2
Em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos;

Quem que conhecendo a maravilhosa salvação de Cristo, não se depara diariamente com o cuidado e provisão de Deus em sua vida? Quem que, experimentando dia após dia do amor bendito do Senhor não testemunha que Deus tem usado de bondade para consigo, bondade esta que jamais mereceríamos?

 O Senhor zela por nós!! Oh que alegria sabermos que ele tem se comprometido para conosco, alegria saber que ele zela por sua Palavra, ele honra seus compromissos. A tinta que assinou o documento que nos garante vida eterna foi o próprio sangue de seu filho. Este sangue nos valida oficial e eternamente este contrato.
O Senhor é Fiel e Verdadeiro.

2 Timóteo 2.13
Mas se somos infiéis, Ele, entretanto, permanece fiel, pois não pode negar-se a si mesmo. Atitudes do obreiro de Deus

O Contrato Divino não expira. Não se anula não se acaba e mais importante, é incondicional, ou seja, não há uma cláusula que nos obrigue a sermos fiéis, cem por cento (quem conseguiria completa e perfeitamente evitar o pecado?) para alcançarmos a vida Eterna.
Só é preciso crer e confiar que essa promessa é para nós.  E por essa confiança o amarmos e lutarmos para viver uma vida santa e piedosa.
Deus tem sido bom para conosco e a garantia de que ele ainda será bom, para sempre conosco, é a sua Palavra, o Contrato Divino.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

Um caminho sujo para o jovem limpo - Salmo 119.9

Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.  Salmo 119.9

Imagine comigo uma cena : um rapaz  limpo e  cuidadoso , com vestes muito brancas, tem de  cruzar por um caminho difícil e sujo para chegar ao seu destino. Para complicar , o lugar que o espera só o receberá se estiver com suas  vestes limpas. A trilha é lamacenta e ele irá inevitavelmente se sujar. Não há grama, concreto, pedras ou algum atalho identificável, ele terá que passar pelo barro. Para um jovem asseado como ele , a sujeira é desafiadora, incômoda, detestável. Sua aflição é grande por que sabe ter que trilhar este caminho. Mas imagine também que ele ouça alguém que lhe dirige a palavra dizendo: por aqui, escute a minha voz, siga por este caminho, desvie dos buracos. Mais adiante  esta voz lhe  avisa sobre uma poça, um galho, um obstáculo e assim  por diante, conselho sobre conselho, ele vai seguindo sem duvidar que essa voz lhe manterá  longe da sujeira e dos perigos do caminho. Não prec…

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…