Pular para o conteúdo principal

Para que servimos nós? Salmo 119 .73

As tuas mãos me fizeram e me afeiçoaram; dá-me inteligência para entender os teus mandamentos. Salmo 119 .73




Para que servimos nós?
Quando Deus formou Adão, tirou do barro sua estrutura, dali moldou o primeiro ser humano. Quando formou Eva, Deus usou a substância da costela de Adão para que dela formasse a primeira mulher.
Hoje este processo de formação ocorre no oculto do ventre materno. Lá Deus molda toda nossa constituição para sejamos tudo aquilo que Ele deseja que sejamos. Cada milímetro do nosso corpo, cada molécula, cada átomo, está posicionado exatamente da maneira exata que o Criador dispôs e ordenou.
Antes de sermos formados já havíamos sido destinados para um propósito específico. De fato, ninguém nasce para tornar-se "qualquer coisa na vida", as pessoas tem um caminho específico para ser trilhado.
Sabendo desta condição o salmista então pergunta a Deus qual seria este caminho, qual ser o destino pelo qual ele fora criado pelo Senhor.
Para que servimos nós?
Esta é sem dúvida, uma ótima pergunta e  saber respondê-la corretamente poupa de muitos desgostos e sofrimentos desnecessários. Pense em quantas pessoas perdem tempo, energia e gastam seus preciosos minutos de vida correndo de um lado para  o outro procurando sentido para suas vidas. Muitas delas passam as vidas frustradas, sem saber por que e para que foram criadas e "jogadas" neste mundo. Pessoas felizes sabem muito bem qual é seu lugar no mundo e sua motivação de vida.
Para que servimos nós então?
Não há ninguém neste mundo que nasça com uma plaquinha na testa dizendo para que foi feito e quais seus talentos.
É preciso inteligência para discernir o propósito da nossa criação e essa inteligência só pode vir de Deus, o nosso Criador, que nos projetou, formou, configurou e fez-nos nascer. É importante buscar nos mandamentos do Senhor a inteligência para vivermos e dar sentido a nossa existência.  Eu chamo isso de orientação básica de vida. Essa orientação básica é que dará suporte a todas as demais coisas e atividades que possamos empreender. 
Por exemplo: Um homem que sabe que sua missão de vida é ser enfermeiro aprenderá tudo que for possível para orientar seus esforços neste sentido, todos seus conhecimentos, o seu casamento, o lugar de sua moradia tudo se fixará em função desta sua orientação básica de vida. O mesmo se dará com um psicólogo, um caminhoneiro, um missionário ou um político.
Ninguém é feliz fazendo algo que não ama fazer, que não corre em suas veias o desejo de fazer.
Só seremos felizes se sabemos para que servimos nós, neste mundo criado por Deus e para Deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

Um caminho sujo para o jovem limpo - Salmo 119.9

Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.  Salmo 119.9

Imagine comigo uma cena : um rapaz  limpo e  cuidadoso , com vestes muito brancas, tem de  cruzar por um caminho difícil e sujo para chegar ao seu destino. Para complicar , o lugar que o espera só o receberá se estiver com suas  vestes limpas. A trilha é lamacenta e ele irá inevitavelmente se sujar. Não há grama, concreto, pedras ou algum atalho identificável, ele terá que passar pelo barro. Para um jovem asseado como ele , a sujeira é desafiadora, incômoda, detestável. Sua aflição é grande por que sabe ter que trilhar este caminho. Mas imagine também que ele ouça alguém que lhe dirige a palavra dizendo: por aqui, escute a minha voz, siga por este caminho, desvie dos buracos. Mais adiante  esta voz lhe  avisa sobre uma poça, um galho, um obstáculo e assim  por diante, conselho sobre conselho, ele vai seguindo sem duvidar que essa voz lhe manterá  longe da sujeira e dos perigos do caminho. Não prec…

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…