Pular para o conteúdo principal

Verdade ou vergonha. Salmo 119.80

Seja correto o meu coração nos teus estatutos, para que eu não seja envergonhado. Salmo 119.80



As pessoas estão acostumadas a mentir, a mentira as  livra de embaraços imediatos. A mentira pode   tirar o peso de uma vergonha, mesmo que seja momentaneamente. A mentira é usada como um escape rápido para uma humilhação iminente.
Há muitas coisas que fazemos que não gostaríamos de admitir. Há muitos pecados, muitas falhas, muitas mesquinhezas que detestaríamos que outras pessoas soubessem. Somos cheios de defeitos, mas estes defeitos não raro estão ocultos diante dos olhos de nossos semelhantes.
Há porém situações em que  somos confrontados por alguém devido aos nossos erros, falhas e pecados,  neste caso  há duas opções, ou reconhecemos e aceitamos a correção , ou negamos, mentimos e evitamos o constrangimento.
Qual das duas opções você escolhe? A mais fácil ou a mais difícil? A que leva ao arrependimento e a vida ou a que leva ao endurecimento e à morte?
Não podemos dizer que essa é uma escolha simples, pois sabemos que em determinada circunstância , reconhecer determinada falha pode trazer consequências imediatas terríveis. Ira, escárnio, condenação, perda de emprego,  divórcio, perda de amizades...Nestes casos a mentira parece uma solução rápida. Não é, é um infeliz engano pensar assim. A mentira nunca soluciona nada, só cria novos problemas.
Pois existe  ainda uma possibilidade melhor do que estas duas, existe uma terceira via, melhor que as alternativas anteriores. Esta alternativa é melhor, mais pura, embora seja mais difícil de cumprir.
A melhor opção é obedecer de coração aos justos juízos de Deus.
O homem que obedece não tem do que recear , não tem do que se envergonhar, ele age correto, com integridade. Ele age pela verdade e a favor da verdade. Sabe que mentir para Deus é impossível.
O homem íntegro não teme ser corrigido pois sabe que seu procedimento está pautado pela Palavra de Deus . Ele anda com sinceridade e singeleza de coração. É um homem verdadeiro, homem correto.
Sabemos que não é fácil confessar em arrependimento. Por outro lado,  sabemos que  não é correto fugir  da correção escondendo seu erro. A melhor opção é ainda não errar e não ter do que se envergonhar. 
Mas alguém poderia dizer que é impossível viver sem pecar. Sim é realmente impossível, pois todos nós somos inclinados ao erro. Somos pecadores natos. Mas mesmo assim é possível que nosso erros não sejam alvo da repreensão do homem. Podemos escolher sermos arguidos apenas por Deus e pela nossa consciência de modo a não sermos envergonhados publicamente, nos expondo ao escárnio dos homens. 
Um homem temente terá pecados, mas ele os tratará  na sua intimidade, diante dele e diante de Deus, não os exporá em público como uma bandeira, maculando assim o testemunho cristão.
O sentido do pecado, o hábito da auto-humilhação e o desejo de contrição estão presentes nas mentes dos homens íntegros. Eles aprendem a confessar ao Senhor todas as suas faltas, até as mais escondidas, que estão ocultas no coração. Assim , humilhando-se perante Deus não são envergonhados diante dos homens.

Assim como o salmista devemos buscar em Deus força para obter um coração correto , um coração devotado aos divinos mandamentos para que não tenhamos do que nos envergonhar, não tenhamos motivo de sermos repreendido e confrontado pelos homens. Verdade ou vergonha, qual você escolhe?





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zwínglio o Reformador Completo

Huldreich Zwínglio (1484-1531) foi um homem formidável, acima de seu tempo. Viveu pouco tempo (47 anos) e não é tão conhecido hoje como Calvino ou Lutero, no círculo evangélico. Ele era um teólogo excepcionalmente capaz como Calvino , como também possuía qualidades de liderança e fibra que se distinguiam na personalidade de Lutero.
Zwínglio foi o líder da reforma suíça e fundador das igrejas reformadas suíças. Independentemente de Martinho Lutero, Zwínglio chegou a conclusões semelhantes pelo estudo das Escrituras. Os dois não foram influenciados em suas teologias um pelo outro, suas reformas e inovações se deram em paralelo, naturalmente guiados pelo Espírito Santo.
Ele foi famoso por propor, assim como Lutero, algumas teses que confrontavam a teologia romana. Os 67 artigos de Zwínglio. Clique AQUI para conhecer os 67 Artigos de Zwínglio. Zwínglio contrastava de Lutero pois , apesar de enérgico e implacável contra os desmandos do papa e as heresias romanas , ele sempre contestava …

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

A Importância da Reforma nos nossos dias

A Importância da Reforma nos nossos dias

Olá irmãos em Cristo. Estamos em clima de festa, pois no dia 31 de outubro comemoramos o aniversário da Reforma Protestante. E a convite do meu amigo Vitor, estou aqui para fazer um breve texto sobre a importância da Reforma nos nossos dias atuais.
Pouco se ouve falar da Reforma nos nossos dias atuais. A mídia tenta encobrir essa data com o Halloween, e as escolas quando falam sobre o assunto, na maioria dos casos, coloca os reformadores como os “vilões” da história.
A Reforma começou na Alemanha, no ano de 1517, quando o então cardeal da Igreja Católica Martinho Lutero se opôs a algumas regras e normas impostas pela Igreja Católica, como as indulgências, proibição de qualquer pessoa ler a Bíblia, o uso de imagens de santos nos cultos etc. E então, no dia 31 de outubro de 1517, Lutero coloca na parede da Catedral de Wittenberg as suas 95 Teses. E nessas teses, Lutero coloca suas oposições à grande parte daquilo que o catolicismo pregava, propagand…