Pular para o conteúdo principal

Odre na fumaça. Salmo 119.83

Pois estou como odre na fumaça; contudo não me esqueço dos teus estatutos. Salmo 119.83



  

  
No Oriente o odre era  utilizado pelos camponeses no transporte de líquidos, como azeite, vinho, leite e água.

O odre  é  feito de couro das ovelhas, cabras ou  outro  gado miúdo,  que é tirado do animal , depois  é costurado deixando-se  apenas o orifício para depositar o líquido.

Após o corte e costura , os odres eram  colocados na fumaça de fogueiras para serem depurados;  O fogo , o calor e a fumaça iam endurecendo e "curtindo " o couro até fazê-lo perfeitamente impermeável , resistente ao clima e isento de bactérias e fungos que, sem o tratamento da fumaça,  poderiam estragar e tornar intragável o líquido depositado no odre. Até mesmo o couro do odre sem esta devida preparação se torna deteriorado e desgastado, tornando-o impróprio para o uso.  O curtimento na fumaça  serve basicamente para esticar a pele e estabilizar o material resultante, para que ele não endureça demais nem apodreça. O processo de fazer isso primeiro envolve preparar a pele, raspando-a para retirar qualquer carne, gordura ou pelo.  

O salmista  estava passando por uma situação muito dura e complicada. Era uma aflição permanente e lenta, como se estivesse , como diríamos hoje, cozido em fogo brando, a expressão utilizada é odre na fumaça. 

Sentia o “vapor do fumo”, em seu corpo, em sua alma. Encolhia-se de aflição por causa da perseguição dos muitos inimigos.  

O cristão passa em determinados momentos de sua vida por aflições contínuas e duradouras, lutas que são quase "permanentes" em sua vida.

Um vício que custa a abandonar, uma doença que tarda em ter tratamento, um problema persistente  no casamento, uma dificuldade de relacionamento com filhos ou amigos.  Por mais duro que seja a prova , por mais aflitiva que seja a fumaça que aquece e endurece o odre , sempre há uma finalidade maior em todo processo.

Um odre que se rompe com facilidade não tem serventia para nada. Se ele  se rompe no meio do deserto isso  poderia  significar a morte pela sede. Como ele poderia transportar o precioso líquido da água em meio a sequidão e aridez do deserto? 

O odre que  fica duro, resistente, impermeável  não apodrece e não rasga fácil. Da mesma forma, o crente curtido pelas lutas contínuas se torna maduro, forte, resistente a dores menores e cada vez mais dependente de Deus.

O que Deus quer ensinar a você através desta aflição contínua? O que ele quer que você aprenda nesta fumaça quente e exasperante?

Seja um bom odre e resista ao processo, ao final dele você estará apto a carregar a boa água de Cristo em seu interior e matar a sede de muitas pessoas que estão sedentas de Cristo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

Um caminho sujo para o jovem limpo - Salmo 119.9

Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.  Salmo 119.9

Imagine comigo uma cena : um rapaz  limpo e  cuidadoso , com vestes muito brancas, tem de  cruzar por um caminho difícil e sujo para chegar ao seu destino. Para complicar , o lugar que o espera só o receberá se estiver com suas  vestes limpas. A trilha é lamacenta e ele irá inevitavelmente se sujar. Não há grama, concreto, pedras ou algum atalho identificável, ele terá que passar pelo barro. Para um jovem asseado como ele , a sujeira é desafiadora, incômoda, detestável. Sua aflição é grande por que sabe ter que trilhar este caminho. Mas imagine também que ele ouça alguém que lhe dirige a palavra dizendo: por aqui, escute a minha voz, siga por este caminho, desvie dos buracos. Mais adiante  esta voz lhe  avisa sobre uma poça, um galho, um obstáculo e assim  por diante, conselho sobre conselho, ele vai seguindo sem duvidar que essa voz lhe manterá  longe da sujeira e dos perigos do caminho. Não prec…

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…