Pular para o conteúdo principal

Pecado que não tem retorno


14 de jun de 2013 


O que é pecado contra o Espírito Santo?
Este pecado é  considerado  eterno e   nunca será perdoado?


Sim este pecado é eterno. Sim, ele nunca será perdoado.  Mas não, a resposta não é tão simples com o parece.  Ela merece algumas considerações.
Vamos  considerar alguns  textos importantes a este respeito:  
Mateus 12.31, 32
1 Timóteo 1.13
Provérbios 29.1
Hebreus 10.26

1 - Primeiro
Todo aquele que disser uma palavra contra o Filho do homem será perdoado, mas quem falar contra o Espírito Santo não será perdoado, nem nesta era nem na que há de vir. (Mateus 12.31, 32)

Diante desta terrível advertência de Jesus não são poucos que ficam  como que dilacerados pelo medo e pela angústia. “Terei eu cometido o pecado contra o Espírito Santo?”
Esta é uma pergunta recorrente .  A dúvida pode ser cruel de paralisante. Muitos que iniciam a jornada de vida cristã se chocam com estes questionamentos.
É  mister entre os estudiosos da Bíblia procurar esclarecer pontos  de difícil compreensão e aplicação do texto bíblico em outras passagens das Escrituras.
O que seria falar contra o Espírito Santo nesta passagem?

Vamos ler as outras passagens. Elas jogarão luz sobre estre trecho.

2 - Segundo
  “Foi-me concedida misericórdia, porque eu era ignorante.” (1 Timóteo 1.13) 

É inevitável que notemos que o ignorante a respeito das coisas de Deus não recebe juízo por pecar  contra o Espírito Santo. De fato, na condição de ignorante ele não conhece o Espírito Santo; O apóstolo Paulo  perseguiu o cristianismo, insultou o evangelho e maltratou os cristãos, mas fez tudo isso por ignorância. Logicamente ele pecou, mas seu pecado não foi contra a Pessoa do Espírito Santo. Os ímpios passam dia e noite blasfemando , mas se um dia vierem a crer e se arrepender terão seus pecados perdoados. Incondicionalmente.


3 - Terceiro
O HOMEM que muitas vezes repreendido endurece a cerviz, de repente será destruído sem que haja remédio. ( Provérbios 29.1)

Este textos  nos  aponta  o caminho da compreensão do que seria pecado contra o Espírito Santo. O homem de dura cerviz resiste ao convite gracioso de Deus para que se arrepende.
Pecar contra o Espírito Santo é opor-se a ele deliberadamente.  Isso envolve uma condição perversa de coração, a tal ponto que não há mais volta.  A apostasia aqui referida é o ato de cometer o pecado imperdoável . Como percebemos nas palavras de Cristo registradas no Livro de Mateus,  os fariseus atribuíram influencias satânicas ao poder de Deus, manifestando isso nas obras de Cristo. Deste modo, pecaram contra o Espírito Santo. Fecharam os olhos a toda e qualquer evidencia, e assim cometeram o pecado imperdoável . O pecado da blasfêmia contra o Espírito Santo não se consuma em qualquer palavra ou ação súbita, mas na firme e determinada resistência contra a verdade e a evidencia é o pecado de uma rejeição persistente a responder ao convite de arrependimento. 



4 - Quarto

Se praticarmos o pecado deliberadamente, depois de termos recebido o conhecimento exato da verdade, não há mais nenhum sacrifício pelos pecados.” ( Hebreus 10.26)

O pecado deliberado é marca de um verdadeiro perdido. Olhe para   Judas Iscariotes, ele havia sido um seguidor fiel de Jesus. Ele deve ter tido boas qualidades, pois foi escolhido como um dos 12 apóstolos. Mas permitiu que pensamentos e desejos maus se desenvolvessem no seu íntimo, a ponto de se deixar controlar por eles. Mesmo presenciando os incríveis milagres de Jesus, ele furtava dinheiro. E o resultado foi que, por dinheiro, ele traiu deliberadamente o Filho de Deus.
Assim como ele, os  judeus blasfemos,  fariseus que  chamaram  Cristo de impostor, tornaram    impossível sua salvação, porque de maneira obstinada e maliciosa rejeitaram o Senhor que os resgatara.   Ao negarem a Deus, apagam a luz que havia resplandecido em seus corações, e como resultado são lançados nas trevas.
Ao blasfemarem eles  perderam para sempre a oportunidade de serem tocados pelo Espírito Santo , se arrependerem de seus pecados e serem perdoados. Não há mais perdão e eles não pedirão pelo perdão.




 Por último.

Para nossa segurança, para nossa alegria, para nossa certeza de que estamos entre os eleitos , examinemos nosso coração. Se é um coração contrito, que se entristece quando falha para com  Deus, luta diariamente pela santificação, e se arrepende de seus pecados, então podemos ter convicção de que não pecamos contra o Espírito Santo, pois Ele continua operando em nós e através de nós para buscar sempre nosso arrependimento sincero.

Se confessarmos nossos pecados e nos arrependermos deles desejando honestamente abandoná-los, com certeza não cometemos o pecado sem perdão, pois tal pecado impede o ser humano de desejar o perdão.
Aceitemos pois o convite da Graça e olhemos para o sacrifício da cruz que nos purifica de todo pecado.


 “Olhai para mim e sereis salvos”  (Isaías  45.22)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zwínglio o Reformador Completo

Huldreich Zwínglio (1484-1531) foi um homem formidável, acima de seu tempo. Viveu pouco tempo (47 anos) e não é tão conhecido hoje como Calvino ou Lutero, no círculo evangélico. Ele era um teólogo excepcionalmente capaz como Calvino , como também possuía qualidades de liderança e fibra que se distinguiam na personalidade de Lutero.
Zwínglio foi o líder da reforma suíça e fundador das igrejas reformadas suíças. Independentemente de Martinho Lutero, Zwínglio chegou a conclusões semelhantes pelo estudo das Escrituras. Os dois não foram influenciados em suas teologias um pelo outro, suas reformas e inovações se deram em paralelo, naturalmente guiados pelo Espírito Santo.
Ele foi famoso por propor, assim como Lutero, algumas teses que confrontavam a teologia romana. Os 67 artigos de Zwínglio. Clique AQUI para conhecer os 67 Artigos de Zwínglio. Zwínglio contrastava de Lutero pois , apesar de enérgico e implacável contra os desmandos do papa e as heresias romanas , ele sempre contestava …

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

A Importância da Reforma nos nossos dias

A Importância da Reforma nos nossos dias

Olá irmãos em Cristo. Estamos em clima de festa, pois no dia 31 de outubro comemoramos o aniversário da Reforma Protestante. E a convite do meu amigo Vitor, estou aqui para fazer um breve texto sobre a importância da Reforma nos nossos dias atuais.
Pouco se ouve falar da Reforma nos nossos dias atuais. A mídia tenta encobrir essa data com o Halloween, e as escolas quando falam sobre o assunto, na maioria dos casos, coloca os reformadores como os “vilões” da história.
A Reforma começou na Alemanha, no ano de 1517, quando o então cardeal da Igreja Católica Martinho Lutero se opôs a algumas regras e normas impostas pela Igreja Católica, como as indulgências, proibição de qualquer pessoa ler a Bíblia, o uso de imagens de santos nos cultos etc. E então, no dia 31 de outubro de 1517, Lutero coloca na parede da Catedral de Wittenberg as suas 95 Teses. E nessas teses, Lutero coloca suas oposições à grande parte daquilo que o catolicismo pregava, propagand…