Pular para o conteúdo principal

Filtro dos olhos - Salmo 119.37

Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no teu caminho. Salmo 119.37 


A maior parte dos dados sensoriais, das informações que chegam à nossa mente procedem da nossa visão. Sonhos, imagens mentais são formados a partir da memória do que observamos durante nossa vida. Mesmo aos que perdem a visão , as memórias das imagens já observadas são de extrema importância para sua imaginação e seus sonhos.
Não é a toa que nossos olhos são um canal aberto, que descem diretamente   para dentro do nosso coração. O que permanece muito tempo em nossos olhos irá permanecer por muito tempo em nosso coração, aquilo que desviamos rapidamente dos nossos olhos sairá rapidamente do nosso coração.
Saibamos que este canal  fatalmente permitirá  que impurezas  de todos os tipos invadam  nosso coração. Por isso são precisos filtros, para que estas sujeiras sejam retidas e filtradas. Filtros bons, limpos,  puros , filtros do Espírito Santo.

Olhos sem filtros revelam corações sujos

A  oração  do salmista faz todo sentido , na medida em que se importa em focar sua visão para aquilo que realmente importa e desviar daquilo que é supérfluo ou prejudicial.
Só nosso Deus pode nos dar filtros adequados para purificar nossa alma.  Somos corruptos por natureza, e é natural que seres corruptos sejam atraídos pelo que não é puro, nem santo , nem justo.
Eva foi tentada primeiramente pelos olhos , quando, ao perceber a beleza do fruto, e que ele parecia bom para o consumo, apetecível, ela desprezou as ordens do Senhor , tomou o fruto proibido e o comeu. Talvez se ela não houvesse fixado o olhar no fruto não o tivesse desejado, se tivesse desviado os olhos para evitar ser tentada pelo mal.
Mas ela cedeu. Adão cedeu, todos nós até hoje cedemos. Nosso olhar se fixa em uma mulher bonita, um homem atraente, uma roupa de marca , um carro do ano, e em várias outras coisas que , não sendo más em si mesmas, se tornam laços pelo olhar insistente e o desejo que nasce deste olhar.
Uma dívida pode nascer do olhar.
Um adultério pode nascer do olhar.
Um roubo pode nascer do olhar.
A inveja pode nascer do olhar.
Todas estes pecados, e muitos outros,  podem , e geralmente nascem, do olhar. Não um simples olhar, mas um olhar sem filtro, insistente, que se torna em pecado no coração.
Há muita  vaidade das coisas do mundo, há muita frivolidade. É indispensável que olhemos para elas, pois vivemos no mundo, nele compramos, comemos, trabalhamos e nele existimos, mas é necessário não fixar nosso olhar aqui, nas vaidades, mas fixar os olhos na verdadeira vida, nas coisas excelentes, na sabedoria divina. Quando nos fixamos nas vaidades é quase certo que iremos pecar, que iremos buscar aquilo que estamos a olhar. Há coisas boas para fixar o olhar, coisas que Deus criou e que ele nos deu, para apreciarmos e glorificar a Deus por sua existência. Há coisas que um crente feliz e fiel pode reter firmemente a vista. Nossas esposas, nossos amigos, nossos familiares, pai, mãe, irmãos e filhos. Nossa Igreja, as necessidades de nossos semelhantes. Um bom filtro não impedirá que nós olhemos para isso com amor e com insistência. Este olhar precederá uma ação boa nestas direções. Porém a Palavra de Deus é a melhor destas coisas. Fixar nossa visão nela é mirarmos a verdadeira vida!
A consciência sã de um salvo em Cristo saberá discernir prontamente se estamos pecando ao fixar-nos em alguma coisa. Alguém que já viu, pela fé, Cristo crucificado em seu favor sabe enxergar bem.
Tudo o que precisamos fazer é orar a Deus para que nos dê bons filtros, que nos façam desviar o olhar daquilo que prejudica nossa alma.
O Senhor nos ilumine os olhos, nos dê filtros puros, limpos! Somente com bons filtros nos olhos é que podemos ser vivificados pelo Senhor, podemos perceber a grandeza da divina revelação.

Vivifica-nos Senhor!









Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Trindade Imanente e Trindade Econômica

Não se pode estudar Teologia do ponto de vista ortodoxo sem refletir a respeito da doutrina Trindade. A grande maioria das Igrejas cristãs abraça esta doutrina. Ela é básica para o Cristianismo.  A Declaração típica do credo cristão histórico é: Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo .
Os judeus do tempo de Jesus davam muita ênfase à unidade de Deus, e esta ênfase foi trazida para dentro da igreja cristã. Não muito tempo depois,  estudiosos da Bíblia notaram que a Unidade ensinada no Judaísmo não era tão evidente assim como se entendia na época. Analisando as afirmações de Cristo e as revelações do apóstolo Paulo chegou-se a conclusão de uma Triunidade, também chamada de  Trindade .
Tertuliano (ca. 160 - ca. 220 d.C.) foi o teólogo responsável pelo desenvolvimento do termo Trindade, ele criou a palavra “Trindade” (no latim, Trinitas), esse termo desde a sua época tornou-se característico da teologia cristã. Muitos teólogos do cristi…

Um caminho sujo para o jovem limpo - Salmo 119.9

Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.  Salmo 119.9

Imagine comigo uma cena : um rapaz  limpo e  cuidadoso , com vestes muito brancas, tem de  cruzar por um caminho difícil e sujo para chegar ao seu destino. Para complicar , o lugar que o espera só o receberá se estiver com suas  vestes limpas. A trilha é lamacenta e ele irá inevitavelmente se sujar. Não há grama, concreto, pedras ou algum atalho identificável, ele terá que passar pelo barro. Para um jovem asseado como ele , a sujeira é desafiadora, incômoda, detestável. Sua aflição é grande por que sabe ter que trilhar este caminho. Mas imagine também que ele ouça alguém que lhe dirige a palavra dizendo: por aqui, escute a minha voz, siga por este caminho, desvie dos buracos. Mais adiante  esta voz lhe  avisa sobre uma poça, um galho, um obstáculo e assim  por diante, conselho sobre conselho, ele vai seguindo sem duvidar que essa voz lhe manterá  longe da sujeira e dos perigos do caminho. Não prec…

Os Pais capadócios

A região da Capadócia (também conhecida como Província da Capadócia) era localizada na área centro-oriental da Anatólia na moderna Turquia. Era um dos domínios romanos da região da Ásia Menor. Os Pais Capadócios foram três notáveis teólogos que viveram nesta região entre os concílios de Niceia (325) e o de Constantinopla (381). Sendo que suas contribuições para o Concilio constantinopolitano foram especialmente  relevantes. São eles  Basílio, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa  e ficaram  conhecidos como os  Padres Capadócios.
Os três foram grandes amigos do assim chamado “Campeão da Ortodoxia” Atanásio, ou Atanásio de Alexandria , e criaram fórmulas para desenvolver a doutrina da Trindade de forma a ser aceita pela maioria dos teólogos da época. Basílio de Cesaréia e Gregório de Nissa eram irmãos, sendo que Basílio, que era seis anos mais velho, foi quem ensinou os princípios elementares da fé a seu irmão mais novo Gregório. Gregório de Nazianzo foi amigo íntimo dos dois, compartil…