Termômetro da fé. Salmo 119.34


Dá-me entendimento ,  para que eu guarde a tua lei, e a observe de todo o meu coração. Salmo 119.34



Um belo churrasco, bem temperado, bem assado,  sem dúvida é uma coisa maravilhosa. Mas experimente comer seguidamente e você vai ver quantos problemas seu corpo acabará acumulando por causa deste excesso no decorrer dos anos.
Um belo carro, confortável, potente e veloz. Serve para nos levar , levar nossas bagagens e amigos para um belo passeio. Mas se você estiver bêbado, ou exceder a velocidade segura poderá  causar   acidentes terríveis.
O amor é algo lindo, tão bonito de se ver. Noivos conversando , passeando em um parque, fazendo juras de amor eterno. Mas em alguns casos este sentimento se corrompe tornando-se em ciúme e, em nome de ciúmes doentios, muitas pessoas já se tornaram amargas destruindo os relacionamentos e destruindo famílias.

Sim, de muitos modos e por muitas motivações podemos fazer de uma coisa boa algo que prejudica e que destrói.  Apreciando a grandeza deste salmo, meditando versículo após versículo, percebo nele vastos  tesouros de conhecimento a serem explorados, é muita informação e sentimento nestes maravilhosos versos. Apesar disto não posso deixar de observar que ele pode levar o leitor não atento ao legalismo farisaico.
Podemos abusar da boa Lei de Deus e usar para humilhar e machucar a consciência de outras pessoas, exigir delas um detalhismo, um formalismo que afastaria muitos do caminho da Verdade. E infelizmente há muitos que fazem tal uso dos mandamentos do Senhor.
O ser humano é capaz de transformar uma coisa maravilhosa , excelente, em uma maldição para muitas pessoas.
Sim, se não observarmos bem a essência do ensinamento do salmista podemos ser capaz de dizer que ele era um adorador da Lei em vez de um adorador do Deus que fez a Lei. É isso que seria legalismo, um apego exagerado e fora de propósito à Lei, mas sem o amor necessário ao Senhor que promulgou estes juízos. A palavra "legalismo" é , em sentido mais específico, um termo que os Cristãos   usam para definir quem guarda um sistema de regras e regulamentos para alcançar salvação e crescimento espiritual. Legalismo significa pôr as regras acima do próprio Deus e da essência divina que é o amor.  A Bíblia diz em Mateus 12:9-12 que Jesus desejava operar uma cura no dia de sábado, mas os fariseus o condenaram por não escolher outro dia para realizar esta cura. Uma interpretação corrompida da Lei de Moisés. Jesus não se preocupou com este detalhe cerimonial e operou o bem , mesmo sendo o dia de sábado.  A essência da Lei é o Amor a Deus e o amor ao próximo.
Mas o mau uso não é motivo suficiente para desprezar os maravilhosos preceitos deixados por Deus a nós, para nosso bem. Fica claro que não era legalismo o que o escritor do salmo tinha no coração ao compor estes versos.
Ele queria buscar entendimento para poder cumprir a lei de Deus, mas não de qualquer forma, ele desejava fazer fazê-lo de coração.  Para isso era preciso sabedoria, uma sabedoria para não apenas memorizar os estatutos divinos, mas introduzi-los dentro de sua alma.
O orador roga pela orientação divina a fim de orientar sua vida e afastá-lo da insensatez. Ele não quer dizer-se um adorador do Deus de Israel e não obedecer de coração ao Deus de Israel.
Devoção sem obediência é uma mentira, uma falta de sensatez!
Apesar de sermos salvos pela graça  a obediência é o termômetro da nossa fé. 

É importante que tenhamos sabedoria para amar ao Senhor e aos seus mandamentos sem cair no legalismo maldito.

Comentários