Blog sobre Teologia contemporânea. Devocionais, artigos e Estudos Bíblicos indutivos

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Quanto me custa ser feliz? Salmo 119.72

Melhor é para mim a lei da tua boca do que milhares de ouro ou prata. Salmo 119.72



Vamos adquirir felicidade? Quanto ela custaria ou o que seria preciso para adquiri-la? Quanto sai um sorriso verdadeiro e permanente no rosto?
Pense na abundância de ouro e prata, ou seja, pense em  muito dinheiro. Dinheiro para comprar uma casa, um carro novo, um apartamento na praia. Dinheiro para trabalhar só no que gosta, comprar o que quiser. Comer do bom e do melhor, viajar, ver o mundo. Tudo isso são dádivas que o dinheiro pode nos dar. Há quem diga que não gosta de dinheiro, mas com certeza gosta de muitas das coisas que ele pode proporcionar. O dinheiro em si (ou sua posse) não é mau, não é corruptor, não é do diabo, nem pode ser considerado inimigo da saúde espiritual. O Dinheiro não é inimigo da felicidade. O dinheiro é uma ferramenta e como tal depende de como é usado.
Dinheiro sozinho não compra alegria. Ele pode nos proporcionar alguma satisfação, mas só  isso. Alegria mesmo não.
 É importante notar que o bem mais preciso para o salmista, acima de todo e qualquer recurso financeiro é o Ensinamento proveniente da Palavra de Deus. Esse desejo do escritor é realmente admirável. Quem dentre nós pode sinceramente afirmar que trocaria milhares de prata e ouro pelo prazer de ter a Palavra de Deus sempre consigo?
Ah, você acha que nunca precisará fazer esta escolha? Mas  você faz esta escolha sim.
Toda vez que investimos tempo demasiado em ganharmos dinheiro e acumularmos bens ao invés de reservar   tempo  para lermos e estudarmos a Bíblia  estamos amando mais o ouro do que os Divinos Ensinos.
Jesus diz que nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus, e isso é uma realidade que não podemos negligenciar. Nossa ansiosa tendência em acumular bens materiais não beneficia nossa alma, nossa mente e nem mesmo nosso corpo.
Se o nosso objetivo é sermos felizes precisamos ter em mente que não é acumulando ouro que seremos. Nós funcionamos bem com os ajustes do nosso Criador, com seus cuidados, seus ensinos, sua Palavra. Nenhuma coisa mais pode substituir os estatutos que saem da boca de Deus. Só Ele sabe como devemos ser, o que devemos fazer e como devemos agir para encontrar a felicidade que tanto almejamos.
Ame e estude a Bíblia, ela lhe trará felicidade.
Share:

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

A dor que me ensina. Salmo 119.71

Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos. Salmo 119.71

Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos.

Salmos 119.71

Todos nós gostamos de conforto, de paz e tranquilidade, o cristão não é uma exceção. Ele sabe apreciar os bons momentos que o Criador lhe proporciona nesta terra.

Mas nem todos os momentos são bons e o salvo deve entender que há momentos duros nesta vida, momentos de aflição, e há sempre um bom motivo para que eles ocorram. Um motivo que Deus conhece. O conforto muitas vezes impede a maturidade, impede o crescimento. O conforto nos tira do foco da virtude. O sossego nos deixa acomodados, insensíveis.

Por outro lado, a dor nos aproxima da fonte da graça que é o bendito Espírito Santo. A dor nos sacode, nos balança, faz com que nos sintamos dependentes, necessitados. A dor deixa marcas, algumas destas bem profundas; deixam cicatrizes, feridas na alma.

Existem dores violentas, dores moderadas, dores fracas, mas todas elas têm seu propósito, todas têm o objetivo definido por Deus. As aflições moldam nosso caráter, quem seríamos nós se fôssemos sempre  tratados com o bom e com o melhor? Se sempre estivéssemos de excelente saúde, com riquezas, bens e nenhum sofrimento sentimental nem emocional? Seríamos crentes bibelôs, e não teríamos estrutura e base para aconselhar os que sofrem. Não seríamos pacientes, amorosos, empáticos e bondosos. A lei do amor de Cristo nos oferece um caminho difícil, um caminho duro para chegarmos ao caráter aprovado de filho obediente.

Seria muito fácil se Deus nos salvasse e nos retirasse da terra para não lutarmos mais contra o pecado e a velha natureza, mas não é assim que Deus quer, Ele deseja que aprendamos e nos edifiquemos mutuamente, e essa aprendizagem é lenta e dolorosa.

A aprendizagem espiritual envolve dor, envolve esforço,  este processo  é extremamente complicado, há perdas, há lutas, crises, choro. Afinal para tornar-se um bom soldado é preciso enfrentar as batalhas mais  duras. Sombra e água fresca nunca tornaram um cristão mais sábio e mais prudente. A obediência é aprendida por meio da disciplina e da dor, é por este  meio que nossos caminhos são endireitados. A dor nos ensina, é o caminho da aflição que nos torna mais parecidos com Cristo. Foi ele quem sofreu sem nenhuma dor merecer.

É bom olharmos para trás e fazer uma retrospectiva o quanto sofremos e o quanto aprendemos. Passar em revista nossos erros e acertos, projetos que vingaram e projetos que faliram, e depois de toda esta reflexão vamos dizer como o salmista:

Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos.
Share:

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

O Coração sadio e coração doente. Salmo 119.70

Torna-se-lhes insensível o coração como a gordura; mas eu me deleito na tua lei. Salmo 119.70


Os médicos insistem que a pior gordura é aquela que acumulamos na volta do coração. Eles afirmam que essa gordura é prejudicial especialmente para nossos vasos e artérias podendo levar a vários problemas de saúde como: hipertensão, diabetes, infartos, derrames entre outros. Pior ainda é a gordura que afeta diretamente  o coração,  ela  entope artérias que alimentam o músculo cardíaco (miocárdio). Se o vaso sanguíneo que alimenta o miocárdio estiverem entupidos de gordura a morte é quase certa, o infarto pode ser fulminante.
A Bíblia fala também de uma gordura do coração, mas não do coração físico, não do músculo cardíaco, ela trata da sede da alma e das emoções, o que as Escrituras chamam de coração.Coração foi a palavra que a maioria dos povos escolheu para simbolizar o centro das emoções e dos sentimentos. A literatura universal já consagrou o coração como sede das emoções, e isso vêm desde a antiguidade. O coração palpita quando a ira, o medo, o amor e outros sentimentos invadem nossa alma. Por isso o coração é ligado aos sentimentos.
Essa gordura é tudo aquilo que pode tornar um coração embrutecido e sem vida, tudo que afeta nossa saúde espiritual e nos torna insensíveis tanto à Palavra de Deus quanto às misérias dos nossos semelhantes.  Se a função do coração saudável e vivo é sentir, sabemos que o coração insensível está doente e precisa ser sarado. O coração que não sente está bruto, duro , seco e não tem vida espiritual.
Há muitos corações doentes hoje em dia. Corações duros, empedernidos. Vamos aos sintomas de uma pessoa com coração duro:
- Egoísmo- Não pensa nos outros apenas em sim mesmo e no seu bem estar.
- Vaidade - cuida demasiado de sua aparência e de seu status.
- Avareza- Apega-se excessivamente ao dinheiro e aos bens materiais
- Arrogância - Pensam que são suficientes e se bastam a si mesmas, estas pessoas entendem que nunca precisam ou precisarão dos outros. Justamente por isso se entendem superiores aos outros.
- Inveja - Elas não podem perceber a felicidade de outrem sem se sentirem ofendidas e amarguradas.
- Indiferença - Pessoas de coração embrutecido não olham com simpatia o sofrimento alheio, não se compadecem, não choram pelo outro, não tem empatia nem sentem afeto desinteressado pelo próximo.
Se você vir uma pessoa com estes sintomas pode ter certeza que esta pessoa está doente e precisa de tratamento. Esta pessoa está sofrendo de coração gorduroso, insensível e está prestes a ter um infarto com sua própria maldade.
Mas, ao invés de julgarmos estas pessoas, nós que temos o Espírito Santo habitando em nossos corações, sensibilizando nossas vidas, devemos orar e interceder por estas almas doentes, para que Deus as cure de sua dureza.
Como nos mostra o salmista neste versículo, o sintoma de um coração sensível é o deleitar-se, o apaixonar-se pela palavra de Deus. Quem está cheio de vida espiritual sabe amar a Lei divina, sabe compreender o amor a Deus e o amor ao próximo.
O coração saudável:
- É altruísta - Não pensa somente em si, mas procura auxiliar o próximo em suas dificuldades.
- É generoso - Não se prende ao dinheiro, nem aos bens materiais, mas usa seus bens com liberalidade para benefício de seus semelhantes.
- É humilde - Sabe de suas fraquezas e não se julga melhor do que ninguém.
- É sensível - Se compadece e sofre com a dor do outro. Ama e ajuda quem lhe roga auxílio e nunca vira as costas ao aflito e necessitado, sempre o ajudando na medida de suas possibilidades.

Quem age desta forma está com o coração saudável e sensível, cheio de saúde e vida com Deus.



Share:

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Ansiedade - medo do amanhã

O coração ansioso deprime o homem, mas a palavra bondosa o anima. (Provérbios 12.25)

 Sabemos  que as coisas jamais fogem do controle divino, Ele a tudo determina e controla, sem nenhum imprevisto seu.
Por outro lado o homem engana-se quando acha que tem as coisas sob seu controle, pois tudo que acontece, só ocorre por permissão divina. A ilusão de poder controlar seu destino faz com que os homens se sobrecarreguem de um fardo que são incapazes de carregar. Essa ilusão de poder e de dever em controlar o futuro chamamos de ansiedade.
Ansiedade seria um medo irracional de algo que poderia dar errado no futuro a respeito de algo que estamos planejando ou fazendo.
Carregar o fardo  da ansiedade  pode prejudicar a saúde e o crescimento espiritual.  O crente ansioso sabe que não tem  realmente o controle de sua vida em suas mãos, mas mesmo assim tenta exaustivamente controlar seu futuro, e  fazendo isso deixa claro que não confia plenamente em Deus. Ansiedade é uma incredulidade disfarçada, uma falta de segurança e uma fraqueza de fé.
Vejamos o que nosso Jesus diz:

"Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas? Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida? Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem. Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal". (Mateus 6.25-28 e 34)

O cristão sabe que todos os seus dias estão nas mãos de Deus. Desta forma Ele já conhece tudo que vai ocorrer mesmo antes de tudo existir. Antes dos ossos do ser humano serem formados, quando o nosso corpo ainda estava informe no ventre da mãe Deus já conhecia todos  os nossos dias. Por que então desconfiar de alguém que sabe e está controlando todos os acontecimentos? Logo percebemos que a ansiedade é  falta de confiança plena em Cristo.
Usar nossa capacidade de projeção e nossa inteligência para agir com antecedência, prevenir erros e antecipar algum projeto é salutar e necessário, isso não é ansiedade, é planejamento, isso faz-nos agir com sabedoria e prudência. Porém, o exagero de planejamento, que traz  o medo  e a angústia  é prejudicial e deve ser evitado.
É interessante que percebamos que nossas falhas tentativas de controle só bagunçam a vida ao redor, nada podemos fazer para controlar o futuro, torná-lo seguro para nós. Pelo contrário devemos entender que as ações de Deus  são sempre certas, não são  tentativas de erro e acerto.  Isso nos deixa bem claro como é contrastante a natureza tão santa do Deus Criador e a nossa natureza tão frágil, dependente e falível de ser humano! A Ele Seja a Glória!
Share:

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Antídoto contra a calúnia. Salmo 119.69


Os soberbos forjaram mentiras contra mim; mas eu com todo o meu coração guardarei os teus preceitos. Salmo 119.69

Poucas coisas na vida são mais dolorosas que uma calúnia. E quanto mais escandalosa, mais as pessoas tendem a acreditar e a espalhar.
Parece que as pessoas sentem prazer sádico em compartilhar fatos negativos umas sobre as outras. E pior do que este compartilhar é que o fazem sem checar a veracidade da informação.
Ninguém conhece exatamente como nasce um boato. É bem difícil detectar de onde se origina a mentira, quem inventa o que, sobre quem e por que.  Biblicamente sabemos que os forjadores de mentiras, ou seja, os caluniadores são pessoas soberbas. Note que para ser soberba a pessoa não precisa necessariamente mostrar-se soberba. Há muitas pessoas que apesar de aparência humilde e de linguajar macio são carregadas de soberba. A soberba é um mal do coração que contamina todo o homem e todo seu proceder, mas não tira sua capacidade de raciocínio nem de dissimulação. Os soberbos caluniadores são astutos formadores de opinião e nunca colocam os fatos e informações como sendo de sua autoria, ou seja, eles usam a frase " fiquei sabendo de tal e tal fulano, tal e tal coisa" e não raro ainda justificam: " eu não gosto de falar sobre isso , falo apenas com você pois confio que não irás contar para ninguém...". Logicamente eles usam de fraude, pois jamais ficarão sem espalhar o veneno de seu coração corrompido, pois isso faz parte da natureza de seu coração não transformado pelo Espírito Santo.
O soberbo forja mentiras contra os verdadeiros servos de Deus. Eles não se limitam a falar do ímpio, do mal e do perverso, pelo contrário eles sentem prazer em procurar falhas e erros nos que sinceramente procuram servir a Deus.Muitas vezes usam de meias verdades e distorcem os acontecimentos, dando aos fatos novas roupagens para produzir efeito mais devastador, pois uma meia verdade pode ser confirmada, ainda que parcialmente, dando credibilidade ao caluniador.
O único modo de um servo de Cristo vencer a calúnia é dando seu excelente testemunho de vida. Obedecendo a Palavra, pedindo perdão quando falha, mostrando humildade quando erra e retornando ao caminho da santidade, ele mostra ao mundo a verdadeira face do mentiroso, do caluniador soberbo.
As pessoas olham o proceder do homem de Deus e percebem o temor, a reverência e a humildade que falta no caluniador e percebem claramente quem fala a verdade e quem se deleita na mentira. Os que acabam dando ouvidos aos caluniadores soberbos são outras pessoas tão soberbas e malignas quanto o próprio caluniador, pois pessoas de bem não dão créditos nem repassam boatos. Para o crente um fato deve ser cuidadosamente analisado e compreendido para depois ser considerado digno de ser divulgado.

O salmista aprendeu que confiar em Deus e praticar sua Palavra é o melhor antídoto contra a calúnia.
Share:

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

O Herói humilhado e o Redentor Exaltado

Todos conhecemos histórias de heróis. Eles invariavelmente são imbatíveis, fortes e poderosos, possuem superpoderes ou algum recurso que os torne diferentes e superiores ao resto dos seres humanos.
Realmente na fantasia meramente humana é preciso que o heróis enfrentem adversários aparentemente superiores em força e que tenham alguma dificuldade para vencer o inimigo, mas apesar das dificuldades eles sempre demonstrarão sua grande coragem , força , astúcia e habilidade para derrotar os seus opositores. São heróis fabricados pelo homem, e como tal, imperfeitos e cheios de falhas, mas que se superam e sempre vencem tudo e todos. Força , poder, coragem , astúcia e ousadia são sempre atributos ressaltados.


Ninguém ainda inventou uma fábula cujo o herói morreu humilhado    , desprezado e maltratado e  se entregou sem luta. Mas o herói da Igreja é assim, o herói que a narrativa bíblica traz, foi desprezado, envergonhado e morto. Sofreu nas mãos dos inimigos e se entregou voluntariamente a uma morte dolorosa e humilhante. Porém a morte não foi o fim.
Este herói, Jesus, o Filho de Deus, o próprio Deus, todo Poderoso, Rei do universo, desejou tornar-se fraco, esvaziou-se da sua glória, da sua majestade para entregar-se totalmente por mim e por você.
Mesmo sofrendo ele não reclamou, não lutou contra os inimigos, não mostrou sua força, seu poder , sem sua grande sabedoria. Olhou pro céu e rogou pela humanidade, clamou para que Deus não intervisse, mas perdoa-se quem o feria e desprezava. Na cruz o nosso grande herói enfrentou a morte com coragem e amor e carregou o fardo pesado dos meus e seus pecados. Jesus não pensou em si mesmo; ele pensou nos outros. Ele abriu mão de sua glória, desceu das alturas e, deixou todo seu esplendor para provar a fraqueza da condição humana. Ele usou seus poderes para curar, para saciar a fome das multidões, para ensinar , enfim para beneficiar aos homens, mas ele mesmo não usou seu poder para livrá-lo da morte, da dor e da humilhação . Foi através de sua fraqueza que ele resgatou a humanidade.
Meu herói não foi vencido pela morte, ele venceu a morte e recuperou ao terceiro dia a vida que ele voluntariamente havia entregado . Ele enfrentou a morte e saiu vencedor. Nenhum outro herói imaginado pelo homem foi capaz de tal feito, nem mesmo a criatividade humana  foi capaz de  imaginar uma vitória tão absoluta.
O Salvador da morte retornou, derrotou os laços que seguravam o ser humano no lugar dos mortos e nos deu o direito de fazer o mesmo, ou seja de enfrentarmos a morte com a mesma esperança. Assim como a morte não pode prender o Filho de Deus, também nós, os que somos filhos de Deus em Cristo somos convidados também a crer e  finalmente vencer a morte.
Foi através de sua humilhação que ele venceu os piores inimigos, no que parecia ser sua fraqueza ele demonstrou sua coragem e sua força.

Como ser humano foi  humilhado para tornar-se o Redentor Exaltado.

Share:

Popular Posts

Sobre Mim

Sou cristão evangélico, casado com Thainá Oliveira, secretário de escola, formado em Teologia e acadêmico de filosofia. Sou membro da Igreja Presbiteriana do Brasil , na cidade de Cachoeira do Sul, RS onde resido.
Amo Jesus, minha esposa , família, minha Igreja , minha terra e também amo escrever.

IPB

IPB
Logo Igreja Presbiteriana do Brasil

Seguidores

Minha lista de blogs

Total de visualizações

Siga-me por e-mail!

Menu (Editar so No Html )

Recent Posts

Sobre Mim

Sou cristão evangélico, casado com Thainá Oliveira, secretário de escola, formado em Teologia e acadêmico de filosofia. Sou membro da Igreja Presbiteriana do Brasil , na cidade de Cachoeira do Sul, RS onde resido.
Amo Jesus, minha esposa , família, minha Igreja , minha terra e também amo escrever.

Copyright © Blog do Vitor Germano | Powered by Blogger

Design by ThemePacific | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com