Blog sobre Teologia contemporânea. Devocionais, artigos e Estudos Bíblicos indutivos

segunda-feira, 17 de abril de 2017

As armadilhas .Salmo 119.85

Cavaram uma armadilha contra mim os arrogantes, os que não seguem a tua lei. Salmo 119.85  


O caçador  se coloca na espreita, ele montou a armadilha e está esperando o momento oportuno em que seu engenho funcionará e ele poderá  usufruir de sua caça.
Ele não é um caçador inexperiente, planejou tudo muito bem, verificou se sua presa passava sempre por aquele caminho, examinou as condições climáticas e, principalmente, escolheu a isca adequada. 
Escolher uma boa isca é meio caminho andado para uma boa caça. O bom caçador sabe como são os hábitos alimentares de sua presa . Ele também sabe que quanto mais fome, mais apetite o animal tem e mais ele está suscetível a ser pego por sua armadilha. 
A isca pois ,  é adequada e agrada à sua presa. A fera está faminta, está tudo perfeito para o caçador.
O animal passa , olha a isca, parece saborosa, ele está faminto, então ele corre para saciar sua fome, pega com ânsia a isca e acaba preso pela arapuca. O animal foi pego. Pronto! A caça está terminada e o almoço do caçador garantido.
Os arrogantes também maquinam contra o servo de Deus. Eles estão sempre  preparando armadilhas para os que temem ao Senhor. Sua maldade não conhece limites e, inspirados por Satanás, estão sempre à espreita, esperando o momento certo para que contemplem a derrota e a humilhação do justo. As armadilhas estão postas em seu caminho.
Há muitas armadilhas prontas pra nos derrubar e que estão cuidadosamente escondidas na estrada da nossa vida. É preciso ter sempre cuidado, por que elas estão bem camufladas para que nos possam enganar com perfeição. Os caçadores, os malignos, filhos das trevas andam á nossa espreita procurando atar o laço que nos aniquilará.
Mas as armadilhas não pegam o homem prevenido, note que o salmista percebeu que os seus inimigos haviam cavado uma armadilha para o pegar. Ele percebeu os indícios de uma cilada iminente que poderia lhe custar a vida. Com sensatez ele soube identificar o perigo e desviar seu caminho.
As armadilhas tem algumas coisas em comum. Elas são feitas em lugares com aparência de segurança, para enganarem a presa. Elas são feitas em lugares onde a presa passa com frequência. E  elas são armadas com uma isca adequada , saborosa, para pegar a presa faminta.
O homem também   pode cair  muito  facilmente  se estas armadilhas são feitas em lugares aparentemente seguros, como a casa de amigos,  na Igreja ou no aconchego do seu lar.
Ele também será mais suscetível em lugares em que a pessoa está mais acostumada, que ela frequenta regularmente. Do contrário, é natural que em lugares inusitados e desconhecidos tem-se a tendência a ser mais cuidadoso e precavido.
O perigo é também é iminente quando o  indivíduo está necessitado de algo, seja qual for a área da sua vida. Se está desempregado, se está com problemas conjugais, emocionais, se está com dificuldades em controlar sua ira, tudo isso influencia muito na capacidade de analisar uma situação e avaliar os riscos. Há muitas armadilhas nesta vida e as piores e mais perigosas se encontram nas áreas em que temos mais dificuldades de lidar.
Sabendo de tudo isso , é preciso cuidado redobrado com as áreas que enfrentamos problemas, pois é justamente nestas áreas que a isca dos nossos adversários será colocada, e a isca será justamente algo que lhe traga aparente prazer aos apetites.

Faça uma reflexão , de quais armadilhas você poderá ser exposto hoje, quais os perigos que estas armadilhas oferece. Faça como o salmista, cheio do Espírito de Deus ele percebe  o perigo e passa de largo, pois  tememos ao Senhor e não vamos dar ocasião ao nosso adversário.


Share:

quarta-feira, 5 de abril de 2017

A Soberana justiça divina no tempo. Salmo 119.84

Quantos serão os dias do teu servo? Quando me farás justiça contra os que me perseguem? Salmo 119.84



Os nossos dias voam! O tempo é implacável, hoje temos 30 anos , amanhã 40 e logo 60, 80 e fim. Acabou-se nossa vida.
Alguém pode objetar que não parece tão breve quanto descrevo, mas ao final e ao cabo, pergunte a um ancião de 90 anos se a vida não lhe correu rápido , se os anos não lhe  escorreram depressa por entre suas mãos.
Não temos o controle sobre nossos dias, não sabemos quanto  tempo temos  pela frente, se mais um ou mais 70 anos, só Deus sabe. Será que seremos capazes de ver coisas boas nesta vida? Será que ainda seremos capazes de ver a justiça finalmente triunfando?
O que o salmista queria era saber se veria a justiça feita aqui nesta vida, se ele poderia esperar que o Senhor fizesse justiça ao seu servo oprimido.
O fato é que Deus é justo e temo convicção que a justiça divina certamente por fim triunfará, mas nem sempre veremos o homem ímpio ser julgado aqui nesta terra. O ditado popular "Aqui se faz , aqui se paga" é uma tremenda ilusão que não se confirma na nossa experiência de vida e nem encontra confirmação bíblica. Há muitos casos em que o ímpio morre com muitos anos e com muitas alegrias desfrutadas e também há casos em que o justo sofre aflições terríveis aqui nesta vida e não encontra refrigério senão quando parte deste vida.
Precisamos entender que a justiça de Deus é maior que os nossos meros 100 anos de vida ( em alguns casos raros, um pouco mais). Na verdade a Justiça divina é eterna, ela não julga pelo tempo , mas pela qualidade das nossas ações.
Precisamos aprender a confiar na justiça eterna de Deus e não esperar que tudo se resolva aqui nesta terra em meros 80 ou 90 anos de existência. Há uma eternidade para desfrutar , e também o ímpio terá uma eternidade para cumprir sua pena.

Nós os salvos somos convidados a esperar na justiça eterna de Deus e não se afligir por não alcançarmos o que  nos seria justo aqui nesta terra e nem com o fato do ímpio não ter sua devida punição ainda em vida. Deus é soberano sobre o tempo.
Share:

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Odre na fumaça. Salmo 119.83

Pois estou como odre na fumaça; contudo não me esqueço dos teus estatutos. Salmo 119.83



  

  
No Oriente o odre era  utilizado pelos camponeses no transporte de líquidos, como azeite, vinho, leite e água.

O odre  é  feito de couro das ovelhas, cabras ou  outro  gado miúdo,  que é tirado do animal , depois  é costurado deixando-se  apenas o orifício para depositar o líquido.

Após o corte e costura , os odres eram  colocados na fumaça de fogueiras para serem depurados;  O fogo , o calor e a fumaça iam endurecendo e "curtindo " o couro até fazê-lo perfeitamente impermeável , resistente ao clima e isento de bactérias e fungos que, sem o tratamento da fumaça,  poderiam estragar e tornar intragável o líquido depositado no odre. Até mesmo o couro do odre sem esta devida preparação se torna deteriorado e desgastado, tornando-o impróprio para o uso.  O curtimento na fumaça  serve basicamente para esticar a pele e estabilizar o material resultante, para que ele não endureça demais nem apodreça. O processo de fazer isso primeiro envolve preparar a pele, raspando-a para retirar qualquer carne, gordura ou pelo.  

O salmista  estava passando por uma situação muito dura e complicada. Era uma aflição permanente e lenta, como se estivesse , como diríamos hoje, cozido em fogo brando, a expressão utilizada é odre na fumaça. 

Sentia o “vapor do fumo”, em seu corpo, em sua alma. Encolhia-se de aflição por causa da perseguição dos muitos inimigos.  

O cristão passa em determinados momentos de sua vida por aflições contínuas e duradouras, lutas que são quase "permanentes" em sua vida.

Um vício que custa a abandonar, uma doença que tarda em ter tratamento, um problema persistente  no casamento, uma dificuldade de relacionamento com filhos ou amigos.  Por mais duro que seja a prova , por mais aflitiva que seja a fumaça que aquece e endurece o odre , sempre há uma finalidade maior em todo processo.

Um odre que se rompe com facilidade não tem serventia para nada. Se ele  se rompe no meio do deserto isso  poderia  significar a morte pela sede. Como ele poderia transportar o precioso líquido da água em meio a sequidão e aridez do deserto? 

O odre que  fica duro, resistente, impermeável  não apodrece e não rasga fácil. Da mesma forma, o crente curtido pelas lutas contínuas se torna maduro, forte, resistente a dores menores e cada vez mais dependente de Deus.

O que Deus quer ensinar a você através desta aflição contínua? O que ele quer que você aprenda nesta fumaça quente e exasperante?

Seja um bom odre e resista ao processo, ao final dele você estará apto a carregar a boa água de Cristo em seu interior e matar a sede de muitas pessoas que estão sedentas de Cristo.
Share:

Popular Posts

Sobre Mim

Sou cristão evangélico, casado com Thainá Oliveira, secretário de escola, formado em Teologia e acadêmico de filosofia. Sou membro da Igreja Presbiteriana do Brasil , na cidade de Cachoeira do Sul, RS onde resido.
Amo Jesus, minha esposa , família, minha Igreja , minha terra e também amo escrever.

IPB

IPB
Logo Igreja Presbiteriana do Brasil

Seguidores

Minha lista de blogs

Total de visualizações

Siga-me por e-mail!

Menu (Editar so No Html )

Recent Posts

Sobre Mim

Sou cristão evangélico, casado com Thainá Oliveira, secretário de escola, formado em Teologia e acadêmico de filosofia. Sou membro da Igreja Presbiteriana do Brasil , na cidade de Cachoeira do Sul, RS onde resido.
Amo Jesus, minha esposa , família, minha Igreja , minha terra e também amo escrever.

Copyright © Blog do Vitor Germano | Powered by Blogger

Design by ThemePacific | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com